sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Rio e em mim navego

 
 
Eu sou só
para olhar ao meu redor
para limpar a mágoa
para bater os tapetes
para florir o jardim

eu sou só
para abrir as cortinas
para erguer os olhos
para virar a mesa
para chorar por mim

eu sou só
para visitar sorrisos
para aquecer o corpo
para arrumar a cama
para abraçar silêncios

eu sou só
para navegar os ventos
para por roupas no varal
para colorir meus dias

eu sou só
e visito diariamente
meus instantes comuns
simbioticamente eu e eu

onde só a poesia
é sinal de companhia


Adriane Lima



Arte by Fidel Garcia 

3 comentários:

  1. Ter a poesia como companhia... amiga, o que haverá de melhor?

    ResponderExcluir
  2. Sim, a poesia é sempre uma bela companhia!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...