segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Um dia de cada vez



Por você eu já perdi tanto
tanto tempo de espera
tanta certeza do que eu era
entre noites insones

Foram tantos sonhos vãos
tantos medos guardados
tantas lástimas por dizer
tantos versos por escrever
tantas verdades perdi
tantos lugares esqueci

Tantos amigos sumiram
outros tantos descobri
tanta prudência guardei
tanta loucura vivi
tanto me embriaguei
tantos desejos aplaquei

Por tantos céus me calei
entre tantos chãos que busquei
de tanto atônita ficar
foi que percebi que ganhei
meu despertar










Adriane Lima





Arte by Aydkut Aydogdu

domingo, 10 de setembro de 2017

Ausências



Tua mão era segura
porto, colo ou teia
um doce alento
em mundo onde
dedos tocavam
o desejo breve

eu que sempre fui
de fazer dramas
rio alto toda ruptura

bem sei que
toda trama se despe
de todo afeto insólito
sem rastros de amarguras






Adriane Lima




Arte by Cristina Fornarelli

Amabilidades



Não foi sequer necessário 

um gesto de brutalidade
para fazer os seixos dos rios tão perfeitos

o que flui tem amabilidade e doçura
a água com sua leveza e movimento
deu-lhes formas complexas embora duras

penso assim ao lembrar de você
o silêncio e vazio entre nós
esculpiu sentimentos fortes

aprendemos que o amor
deixa marcas que nem sempre
precisam doer







Adriane Lima





Arte by Galya Bokova








Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...