sábado, 18 de março de 2017

Prosa para pessoas sensíveis VIII



Sentada entre nuvens da tarde, o silêncio veio perguntar:
Sabia que o colibri sabe cantar? 

Sujeito sem tempo não pode escutar. O meu espanto imediato, falou mais que o barulho de um pássaro a trocar seu compromisso com o mundo, nele detém o poder em cada voo solitário ou não (o canto), enquanto eu percebo suavidade na rapidez do gesto o voo, tudo que muitos olhares nem sempre alcançam.
Eu queria fazer parte disso, enxergar diariamente o sol nascente.
Me basta ouvir o canto do colibri, ver o pulsar do dia, colher as digitais de um anjo, sentir o vento elevar as folhas e você ainda quer que eu entenda o que vi e ouvi nesse dia...?
De certo tudo deve estar sendo o que é !!! 
Sim: CANTA, eu respondi.



















Adriane Lima










Arte by Nik Helbig
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...