quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Andrômeda





Sim,já estou léguas de distância
não há mais sonhos, nem risos
sem sentido, não há perigo,
perdi aquele ar de moça passarinheira,
livre, porém, abrigando sob as asas
tuas dores corriqueiras
perdi o jeito de doida varrida
soprando as próprias feridas
e sabendo de tuas mentiras.
Por tempos me fiz de desentendida,
achei essa uma saída
e hoje, reaprendi o sistema binário
eu e você , a branca tela, o jogo de
falso e verdadeiro
pura aritmética, não ao contrário








Adriane Lima









Arte by  Starlit Soul

Pré estação das flores







Em minha persona
existem pétalas
sinais de meias verdades
que reconheço e não nego
já fui tanta metade
a meia vontade, o meio sonho
a meia verdade, o meio passo
a meia liberdade, o meio amor
onde encontrar o meio do caminho?
na meia mentira ?
no dúbio olhar, na máscara do outro
na psique que finjo que não vejo,
finjo que não sinto,finjo que esqueço
o que está fora não reflete dentro
e em tom de brincadeira não,
não cabe a fração
quando eu me sou e me dou, é por inteira

 




Adriane Lima








Arte by Jen Mann 

A(mar)

 


Deixe minha poética
por hora assim
vazia de rimas
sem adereços
motivos e afins
deixe minha poesia
ser o berço
essência de onde vim
embalada nesse oce(ano)
que nos uniu






Adriane Lima






Arte by  Alberto Pancorbo
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...