segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Sobre um tapete mágico





Tuas mãos tentáculos
num rastro de fogo
queimando em silêncio
até sentir todo sereno
desalinhar paisagens
no extremo do grito
o marujo salva-vidas
quem diria, possuía a
magia de conhecer instintos
dessa sede que me inunda
 





Adriane Lima








Arte by  Amanda Russian

Envolta e absoluta




Espreguiço a alma
por pura contração
do verbo
a palavra anda amarrada
ensaio uns passos
de silêncio
ergo a saia das pestanas
nebulosa é a vaidade
que toda arte
é confissão de pecado
que se afia nas garras
do inconsciente







Adriane Lima





Arte by  Giuseppe Musccio

Onde a asa fez pouso





Meu coração
sem bússola
tantas vezes
perde a direção
 
culpa do romantismo
que me faz
correr o risco de errar
ao ignorar caminhos
 
fui aprendendo com eles
na curva dos lábios
nos olhos furtivos
nas mãos umedecidas
 
agora já não sei mais
se me rendo, se me arrependo
se saio do eixo
e deixo o coração me levar 







Adriane Lima






Arte by  Juan Luiz Marsalles

Nuvens e labirintos

 
 
Fomos um lugar inabitado
sentimento de alma sem bagagem
fomos aragem
areia do tempo
hoje dunas
 
contornando margens
e esquecimento
 
e não desaguamos no (a)mar 
 
 
 
 
 
Adriane Lima
 
 
 
 
 
Arte by  Alexandra Marnukian

Algas do pensamento

 
 
 
Hoje encontrei
aquela concha
que trouxe do mar
por um segundo
ouvi teu nome
ao vento
querendo me arrastar
para o marulhar do mundo 






Adriane Lima






Arte by Jean Pierre Leclercq

Uma ode ao paraíso



Rodeada de passarinhos
bem me vi, flor
minha pele, um poema
vontade, êxtase e torpor
vivendo dentro de algumas bocas







Adriane Lima











Arte by Catrin Welz Stein 

Horas curvas

 
 
 
O amor entorpece
um gosto de amoras silvestres
cabe tão bem em meus braços
anda comigo em meus passos
o amor é arritmia
cabe em pontas de dedos
como minha poesia 
 
 
 
 
 
 
Adriane Lima
 
 
 
 
 
 
Arte by  Juan Carlos Manjarrez
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...