sexta-feira, 14 de abril de 2017

De onde vim



Vivi para inventar
um tempo que nunca existiu
um amor que nunca ficou
uma dor que nunca passou

um caos que perpetuei
uma morte que não engoli
uma coragem que nunca tive

a palavra, o gesto a poesia
o assombro ao criar dores
cortando-se diariamente
para beber o próprio sangue

pedir perdão ao átimo
onde a realidade fugiu
onde a corda rompeu
onde o sonho acabou

e chegar ao outro lado
salve guardada de meus pecados
por ter matado aos poucos
minha plena vontade de vida







Adriane Lima





Arte by Kari Lise Alexander

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...