sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Argumentos tolos



Quis ver se eu não ia
cumprir a promessa
de bater a porta e não voltar

Desde o dia que me feriu
minha alma sonolenta
foi se tornando
mais atenta
em meu caminhar

E eu andei
subi aos céus do sofrimento
degrau por degrau
em meus lamentos
e me alcancei no final

Alma livre
hoje recomposta
você me vestiu
de palavras perigosas
hoje mentiras
tão bem expostas

E ao relento
da covardia
não dei a outra face
para bater

Já não me pesas
nem poderias
não vives mais
em minha mente

Fostes das mil luas
a mais bonita
me iluminou
me fez bendita

E depois apagou
a direção
sinais do tempo
despercebidos
de levar contigo
um amor que nem era teu

 
 
 
Adriane Lima

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...