terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Crônica : A poesia vive no olhar




Hoje eu não vou falar da poesia, muito embora haja poesia em tudo que vou contar aqui.
Como muitos de vocês sabem eu faço peças de artesanato e preciso de caixas de papelão para envia-las pelos correios já que vendo para vários estados e preciso embala-las direitinho.
Eis que pego o interfone, ligo na portaria de meu condomínio e peço ao porteiro se lá teriam umas caixas, ele perguntou ao rapaz que pega o lixo e varre as ruas , que na verdade também separa todo material reciclado e que as caixas ja deveriam estar lá desmontadas. E diz que ele viria aqui falar comigo.
Ele vem e toca minha campainha, eu desço, toda lambuzada de tintas, de chinelo havaianas e um avental que esta ainda mais colorido que eu.
Ele me olha curioso, sorri e pergunta que tamanho de caixa eu preciso, falei para ele entrar , mostrei o chão de minha sala que a essa altura já virou uma extensão de meu "ateliê", e mostrando a ele os tamanhos que precisava.
Ele pega uma caixa vermelha com um poema da Cora Coralina em cima e pergunta:  -foi você que fez isso dona Adriane?
Eu falei:  fiz a caixa o poema é de uma poeta já bem velhinha que escreve poesias lindas.
E ele responde:-bom mas a senhora também faz coisas lindas olha quanta coisa aqui.
E vi naquele olhar sensível, mesmo que simples, um homem que sabe apreciar a arte e a poesia se é que dá para separar uma da outra.
Nessa hora precisei me conter porque meus olhos se encheram d'água diante daquela cena.
Como dizer que um homem que varre ruas, pega lixo não sabe ver o belo da vida !!?
Ele gostou logo da caixa com um poema entre outras de chá, de fotos, de imagens de animais, etc...!!!
E depois que ele saiu, eu fiquei pensando na cena, nas palavras dele e de repente ouço um barulho em minha garagem, era ele !!!
Me trouxe umas dez caixas e me olhou e disse: que Deus abençoe sempre suas mãos dona Adriane, ela faz coisas lindas !!!
Claro que ele vai ganhar uma caixa minha para presentear a esposa e o meu mais sincero agradecimento por me fazer ver o quanto o mundo é povoado de pessoas sensíveis e poetas da vida !!!!
 A poesia está viva nos olhos de quem sabe ver!!!!

   
 
Adriane Lima

2 comentários:

  1. Adri, OLá

    Que lindeza de texto. Emocionei-me. Certo é : a poesia está mesmo viva nos olhos de quem sabe ver. Por isso o homem das caixas deixa-nos entrever sua sensibilidade. Adorei seu texto. Bravo!

    Abraços,

    Aureliano.

    ResponderExcluir
  2. Adri... tenho acompanhado seus versos, e neles percebido uma crescente alusão ao olhar poético... aquilo que, em poesia, chamo de plenitude... meus olhos também ficam molhados quando leio versos assim, fluidos da essência do que é belo e importante e espantoso... o olhar poético está, sim, na simplicidade, seja no olhar do varredor de rua, seja no da criança, do crítico, do analítico, daquela a quem se ama ou da mariposa de multiplas e ocultas asas... as suas caixas transformaram-se em poemas em cubo...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...